A grande elegância

4 DE NOVEMBRO, 2014
H. A. Pebble Beach Grand Sedan Imperial

Anos 1920 / 1930. Quando lembramos desta época, com certeza uma das primeiras coisas que devem aparecer em suas mentes são fotos em tons de cinza, homens de paletó, chapéus e fedoras transitando em grandes centros urbanos tais como Chicago, Nova Iorque, Los Angeles. Romance, histórias de detetives e como também não se lembrar dos famosos gangsters com suas metralhadoras tommy gun? Eram tempos diferentes dos atuais, onde era comemorado o fim da primeira guerra, mas ao mesmo tempo aumentava a preocupação com a violência, visto que a sociedade criminosa estava lucrando em cima da Lei Seca.

Em contrapartida do aumento do estilo de vida gangster, a elegância e o glamour estavam em alta. Quem não se lembra de elegantes senhoritas trajando finíssimos vestidos saindo de seus enormes carros pesados com seus grandes motores? Bem, visando esse estilo de vida, o amigo escritor  e apreciador da cultura vintage Humberto Alencar começou a rascunhar um projeto que remetesse aos carros deste estilo de vida, digno de um acabamento artesanal, prestando atenção à todas as linhas e materiais utilizados, tais como painéis e detalhes de acabamento envolvendo madeira, metais, vinil e couro. Outro ponto importante em seu projeto é que o carro deveria ter nada mais do que 4,85 metros de entreeixos* e mais do que 5 metros de comprimento e seu nome seria tão grande quanto as suas dimensões: Pebble Beach Grand Sedan Imperial. Não estranhe o seu nome, já iremos explicar o seu significado!

Pebble Beach é uma região costeira, localizado no estado da Califórnia, dos Estados Unidos onde ocorrem exposições de carros de alto luxo, desde carros vintage até carros conceito em época de lançamento. Segundo Humberto, seu carro seria digno de participar deste evento, se focando no estilo dos carros mais clássicos. Creio que o Grand Sedan já seja auto explicativo com os seus mais de 5 metros e Imperial seria o padrão de acabamento, visando sempre o luxo e elegância em primeiro lugar.

Infelizmente ainda a viagem no tempo não é possível (desculpe-me DeLorean e Dr. Brown. haha), porém ao entrar neste carro, todo o universo dos anos 20 viriam até você tocar em seu volante e é bem provável até que comece a surgir em sua cabeça músicas típicas da época, com seus sons inconfundíveis dos rádios que tinham um som de distorção levemente aguda, assim como está acontecendo comigo agora só de imaginar esta situação.

*Entreeixos: Distância entre o centro dos eixos (onde as rodas ficam presas) dianteiro em relação ao traseiro. 

Escrito por:
Victor Braga e Bravo
Fundador do Victor Bravo Design, Victor Braga e Bravo é estudante de Engenharia Mecânica, trabalhando também na área de design, com foco principal na customização de automóveis.