Chevette Widetouring, o chute inicial de 2017

25 DE JANEIRO, 2017
Resolução: 1600x900px | 4000x2250px

2017 já começou e só agora que estou postando o primeiro projeto do ano, que foi iniciado lá no finalzinho de 2016. Isto se deve ao replanejamento que estou tanto fazendo na minha vida pessoal quanto nos desenhos, então de lá para cá sempre aparecem contratempos ou oportunidades que acabam por mudar os planos, assim como aconteceu com este Chevette, que era para ser um carro de drift e acabou virando algo digno de estar em campeonatos de Turismo.

Imagem mostrando a frente do desenho do Chevrolet Chevette ''Widetouring''

Os esboços iniciais vieram com o intuito de produzir algo que fosse bem encorpado, bem nos moldes dos antigos carros de competição da Divisão 3, com um toque rústico e cru, tanto que uma pintura (ou falta de) no estilo rat estava sendo cogitada, com direito a utilizar diversos rebites, air holes e interior totalmente limpo e voltado para performance, mas a definição de uma pintura externa de corrida veio quando vi o Chevette de rally da equipe Touring, na qual foi grande parte da inspiração para as faixas do esquema de pintura do carro.

Imagem mostrando a foto do Chevette Touring Rally
Chevette Touring Rally, uma das inspirações

Todo o trabalho de conversão começa ao pegar o chassi e carroceria do Chevette, que recebe novos painéis, capô, vidros de policarbonato e um kit aerodinâmico composto em fibra, para redução de peso. Outros detalhes como spoler/ducktail e aletas no capô ajudam criando menos arrasto e gerando maior downforce em altas velocidades. A dianteira fica toda aberta para melhorar o fluxo de ar do enorme intercooler que será responsável por refrigerar o motor que trabalha em ajuda com um sistema de turbo instalado, com bloco, transmissão e demais componentes reforçados para resistir ao novo coração do carro (algo em torno dos 450cv é mais que suficiente para tornar o projeto brutal de ser guiado).


Em seu interior espere o mínimo de acabamento e o máximo de alívio de peso. Tudo o que for supérfluo como moldura das portas, plástico, som, bancos traseiros e outros detalhes serão removidos, fazendo deste habitáculo ausente de acabamento, mas com uma construção de qualidade, tais como bancos vermelhos Sparco Sprint, painel racer com relógios, conta giros e velocímetro digitais acompanham com o volante com quick release e gaiola e proteção para aumentar a segurança.

Assim como o Chevette passou por mudanças em sua concepção do projeto, eu também passo por algumas que contarei mais para frente e para falar a verdade, nem todas foram definidas ainda. Sem abusar do cliché, 2017 será um ano de mudanças e novas decisões. Quando estiver mais decidido, compartilharei aqui. 😄

Escrito por:

Fundador do Victor Bravo Design, Victor Braga e Bravo é estudante de Engenharia Mecânica, trabalhando também na área de design, com foco principal na customização de automóveis.